Mudar é Difícil. Deixar de Mudar pode ser Fatal!!!


Tenho certeza de o que está escrito abaixo, muitos já dissecaram o tema. Entretanto, o que mais percebo em minha rotina como Executivo, Educador Empresarial, Professor Universitário e Coach é a dificuldade constante em uma pessoa/profissional mudar ou mesmo aceitar uma mudança.


Akio Morita, dizia. ". A mudança é constante e nós nada podemos fazer nem segurá-la, nem retardar seu passo, e muito menos eliminá-la “....


“.. A importância de encontrarmos novas formas de conviver com a velocidade das mudanças é torná-la vantajosa para nós em relação à concorrência”.


Pois bem, a cada instante se olharmos a nossa volta, podemos constatar que muitas coisas acontecem diante de nossos olhos, alterando o status quo do agora sem que possamos fazer nada para impedir.


São milhares de pessoas e carros que passam por nós, e se estivermos em um aeroporto ou próximo, muito mais acontecerá mudando o agora.


Se tanto acontece à nossa volta e nada podemos fazer para impedir, por quê somos resistentes a nós mesmos mudarmos nosso status quo?


Pensando simples, a resposta é: gostamos na realidade que nada mude em nosso status de conforto, ou seja, se vivemos bem em uma zona de conforto. Por quê mudar?


A realidade, entretanto é mais dura para conosco. Muitas e muitas vezes ela nos obriga a encarar uma mudança.


Perdemos o emprego, perdemos um parente ou um amigo, fazemos novos amigos que entendemos ser importante cultivar essa amizade, etc...


Incrível é, apesar dessa realidade dura, que muitos, para não dizer a maioria das pessoas, querem ficar na zona de conforto e quando algo acontece diferente do esperado, procuram negar essa mudança recusando-se a vê-la como algo que já aconteceu.


Isso posto, a pessoa ou profissional continua a fazer coisas como se nada houvesse mudado, continuando a negar o que já aconteceu. Assim, com o passar do tempo, em estado de tristeza percebe que a situação ficou crítica e seus resultados são pífios.


Nesse triste instante, ocorre o momento da obrigação de aceitar a mudança. A zona de conforto foi quebrada e nada mais poderá fazer para retornar ao estado anterior.


Existe uma frase que ilustra tal situação. Quanto mais rápido você aceitar a mudança, menor será a dor ou a tristeza que viverá. Ou seja, aceitar a mudança dói menos.


O instante seguinte da aceitação é o da avaliação pessoal do porque tal mudança aconteceu e como outros que viveram fato semelhante reagiram a ela. Esse é um momento importante, pois ajuda a descobrir situações que influenciaram a ocorrência da mudança. Vale aqui lembrar que cerca de 80% das demissões ocorrem por questões comportamentais e não técnicas.


A partir do momento que aceitar, entender o que houve e pesquisar a reação das pessoas ou profissionais que passaram por algo semelhante, vem a descoberta de novas oportunidades. Será nesse instante, que tais possibilidades poderão se tornar realidades diversas. Caberá então a você, desenhar um plano de ação em que possa aproveitar tais descobertas ao seu favor. Lembre-se da frase. Quando DEUS nos fecha uma porta, muitas outras se abrirão.


Veja que oportunidades passam diante de nós a todo instante. Alguns deixam de vislumbrá-la porque estão despreparados, outros as veem, porém decidem não aproveitá-las e outros as aproveitam assim que as percebem diante de si.


Pois é, a todo o momento alguém mexe em nosso montinho de areia. Que sem podermos nada fazer, pode desmanchar a qualquer instante. Aceitar esse momento de mudança depende de cada um de nós. Aprendemos a todo o momento. Portanto, que tal aceitarmos as mudanças de maneira mais rápida e assertiva, diminuindo nosso sofrimento e alavancando nossos resultados.


Bom, e se deixarmos de mudar? Pois é, prepare-se para o pior. Vai doer um bocado!


Boa mudança a todos!


Milton A G Zen

Coach Executivo e de Carreira


Featured Posts
Recent Posts
Search By Tags

© 2023 by Success Consulting. Proudly created with Wix.com